O pássaro e a fera constitui o Segundo Evento Mundial, que começou no dia 11 de Dezembro de 2013 e terá duração de seis semanas. O evento apresenta uma batalha entre Bandos e Armadyl, que lutam para obter armas de destruição em massa, que seriam capazes de até mesmo matar um deus. Além disso, há caravanas de ambos os deuses que podem ser combatidas por jogadores e também tem a participação dos Descrentes, que emboscam tropas de ambos os deuses. Diferentemente da Batalha de Lumbridge, o perdedor dessa guerra vai morrer.

A habilidade Divinação desempenha um papel crucial nesse evento, juntamente com os conflitos de um PVP seguro (ou seja, os itens não são perdidos em caso de morte). Os jogadores também têm a possibilidade de construir diferentes golens para ajudar a defender caravanas ou a atacar inimigos. Participar do PVP fornece alguns benefícios a mais, como maior pontuação de renome, mais experiência, mais velocidade em construir torres e a chance de receber crânios heroicos (ao matar oponentes em batalha, sendo que o crânio pode ser enterrado no campo do deus correspondente ao jogador para experiência em oração).

As recompensas do evento incluem duas novas armaduras híbridas, uma de cada deus, semelhantes às armaduras de Zamorak e de Saradomin da batalha de Lumbridge. A maior diferença é que estas novas armaduras reduzem o tempo para utilizar os recursos de combate. Outras recompensas incluem 3 novos recursos de combate e novas ações. Como no primeiro evento, os jogadores podem mudar de lado quando quiserem, perdendo todo o renome e o nível da ficha no processo. Os jogadores podem iniciar o evento falando com Kara-Meir ao norte de Faladore, escolhendo o deus que preferem servir. A torre de Bandos localiza-se a leste da aldeia dos duendes, enquanto a torre de Armadyl está localizada do lado do acampamento dos clãs ao sul de Faladore.

Jogadores membros podem adquirir um máximo de 30.000 pontos de renome por dia, enquanto usuários gratuitos têm um máximo de 14.000 pontos de renome. É possível obter renome das seguintes maneiras: construindo torres em locais específicos; destruindo torres inimigas em locais específicos; colhendo cristais divinos pelo uso da Divinação nos comboios; participando do PVP; matando NPC's inimigos. Como o evento não tem uma duração muito longa, jogadores que optarem por resgatar todas as recompensas, deverão evitar a compra de lâmpadas de experiência, concentrando-se apenas nas ações, armaduras, títulos e recursos. Há 14 diferentes pontos que podem ser conquistados por ambos os deuses, sendo estes espalhados por boa parte do mapa gratuito.

É possível localizar esses pontos no mapa-múndi ou no mapa disponibilizado na torre de Bandos ou de Armadyl. Os pontos são: ao norte da aldeia bárbara e da gruta dos gamers; sul da aldeia bárbara e norte do solar de Draynor; leste do solar de Draynor; sul do solar de Draynor;  norte de Faladore; leste de Faladore; sul de Faladore e próximo da plantação de repolhos; leste da aldeia dos duendes; norte da academia de combate de Lumbridge; sul da guilda dos campeões; norte do porto Sarim; sudeste de Varrock; sudoeste de Varrock; oeste da guilda dos cozinheiros.

Agora, com relação das possíveis torres que podem ser construídas nesses pontos: a bandeira da facção conquista o ponto em questão mais rapidamente, sendo facilmente construída. O buraco de aranha possibilita que soldados ataquem comboios e caravanas inimigas que passarem pelo local. O monólito de combate fornece um apoio que dura 30 segundos e que cura em até 200 pontos vitais jogadores que estiverem lutando no PVP (mas é preciso se aproximar do monólito para receber a ajuda). Já o sifão de Divinação aumenta a taxa de recolhimento por 10-25% para comboios amigáveis e faz com que 10-25% da energia divina de comboios inimigos seja canalizada para a pontuação da facção oposta.

Quando a torre é construída ela inicia com 10% de pontos vitais; com isso, os jogadores podem aprimorá-la para que fique com 100% dos pontos vitais; enquanto isso, opositores podem destruir a torre para que fique com 0% dos pontos vitais, deixando a área livre para a construção de uma nova torre para qualquer uma das facções. Outro porém é que se a torre não for finalizada em um intervalo de 20 minutos, ela se desfaz e torna o ponto livre para novas construções. Além dos pontos de renome, jogadores também recebem experiência em construção ao criar, fortalecer ou destruir torres. São 5 pontos por ação, ou 10 caso PVP esteja habilitado.

Há algumas linhas vermelhas ao redor dos 14 pontos citados de construção de torres, e elas demarcam a área PVP, ou seja, o local em que é possível atacar outros jogadores que estejam com o modo PVP habilitado. Para isso, basta clicar em F3 ou acessar a placa PVP no campo de um dos deuses, que também demonstra os 20 melhores assassinos e as mortes significativas. Todos os jogadores que causam algum dano no oponente recebem 256 de renome quando este for morto, já os jogadores que matarem o oponente causando a maior parte dos danos recebe também um crânio heroico. Quanto mais crânios foram juntados antes de enterrá-los na torre do deus, mais experiência em oração eles concederão. Porém, em caso de morte os crânios são perdidos.

Em vários locais, o jogador pode encontrar um alquimista que fornece um gole de uma poção que aumenta o limite diário de renome enquanto seu efeito estiver ativo. Da mesma forma que na Batalha de Lumbridge, os jogadores podem votar em certas melhorias (como causar maiores danos) pela placa de votação ou tratando com o detentor de recorde. Falando com esse detentor também é possível gerenciar o recrutamento de novos soldados e receber um bônus de experiência na habilidade desejada, tal como acontecia com Duque Horácio. Com os pontos também é possível votar na construção de golens, subindo para o andar superior da torre do deus e falando com o mestre da criação de golens.

Os golens podem ser construídos para diferentes fins. Os defensivos servem como guarda-costas para caravanas e comboios, lutando contra jogadores invasores e teleportando para perto das caravanas quando estas se distanciam. Já os ofensivos se teleportam para próximo de caravanas e comboios inimigos, atacando os golens, guardas costas e jogadores que lá estiverem. Até o momento, Bandos está perdendo de forma humilhante para Armadyl, lembrando Zamorak que também foi humilhado por Saradomin. As recompensas podem ser compradas falando com o respectivo contramestre. Há ações, lâmpadas, recursos e títulos diversos.

A armadura de sacerdote de Bandos ou Armadyl possui bônus que variam de acordo com o nível do jogador, sendo que o máximo (para 75+ de Defesa) é de 880 pontos de defesa e 3.600 pontos de condição física. Com relação ao ícone do deus, funciona da mesma forma que na batalha de Lumbridge, e evolui automaticamente de bronze até dragônico conforme o jogador acumula recursos. Há armas cosméticas cujas partes podem ser juntadas com 1.000 fragmentos de metal para serem formadas. É possível obter os fragmentos construindo ou destruindo torres, matando npc's e corrompendo caravanas e comboios, juntamente com as partes principais das armas (garra, escudo, machado e varinha).

10 Response for the "O Pássaro e a Fera: Armadyl vs Bandos"

  1. Anônimo says:

    Onde estão os alquimistas?

  2. Anônimo says:

    meu nivel de defesa é 80 mas n aumenta a defesa e nem condiçao fisica? tem q ter a armadura completa pra isso acontecer?

  3. Anônimo says:

    Como Usa o Bônus de EXP que se consegue ajudando a dar dicas para recrutar para sua determinada facção? Eu tenho 55k de pts de Bônus de EXP armazenados aqui em Defesa... mais ñ usa... como faz? tem q ativar é? Sou free....

  4. como mudo de lado?

  5. Anônimo says:

    Os recursos acabará quando o evento acabar?

  6. Anônimo says:

    Se o evento acabar, os recursos sairão do livro de magia?

  7. Anônimo says:

    quando acaba o evento???

  8. Anônimo says:

    evento acaba dia 20 de janeiro e de armadyl não é machado e estrela de arremesso

  9. quau dia vai termina o evento

  10. quau dia vai termina o evento

Postar um comentário

Runescape Mouse Pointer